Arquivos Mensais: Julho 2012

Londres

Dez dias nas ruas de Londres, entre o Bloomsbury, o Soho, o University College, e pouco mais. Andei quilómetros, alarguei a geografia e a toponímia privada. Baker Street, Russel Square, Tavistock Place, Shaftesbury Avenue, Old Compton Street, Thames. Nomes que … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Bruxelas

C’était au temps où Bruxelles rêvait C’était au temps du cinéma muet C’était au temps où Bruxelles chantait C’était au temps où Bruxelles bruxellait Jacques Brel, Bruxelles Bruxelas é perfeita como capital do Império. É uma cidade que cresceu à … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Terra

Conhecia bem aquele dorso branco: o Veleta, como uma lua em quarto crescente despenhada e semienterrada, o radiotelescópio apontado aos limites da galáxia, a lagoa de Yeguas por detrás, invisível desde o mundo terreno, mas sempre ali, perpétua e serena. … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Marinheiros

Sitting on the wall, with his feet dangling down towards the rocks, he enjoyed the sensation of freedom from tyranny of time, imagining how good it would be to spend the rest of his life in that exact same spot, … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Córdoba

Ontem de manhã abri a janela do quarto e ali estava ela outra vez, a Catedral-Mesquita de Córdova, debruçado sobre o Guadalquivir, e debaixo de um manto cerúleo de Novembro. Sob a ponte romana, que une a praça da catedral … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized | Publicar um comentário

Um

—¿Qué quería el niño, señora? —Mi mano —dijo Mamá. —¿Su mano? —Tenía miedo. —¡Ah! La Domi relajó su expresión y en sus ojos brilló una chispa de ternura: —A saber qué tendrá la mano de una madre —dijo. Mamá adoptó … Continuar a ler

Publicado em Literatura | Publicar um comentário

Campos de Níjar

— Parece África,  ¿verdad? — dice leyéndome el pensamiento. Juan Goytisolo, Campos de Níjar Estive ali durante dois dias, em Março do ano passado. Para chegar a Garrucha, atravessei o deserto de Tabernas, onde há quarenta anos trabalharam Clint Eastwood … Continuar a ler

Publicado em Uncategorized, Viagem | Publicar um comentário